Domine esses três GATILHOS MENTAIS para vender mais!

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por Tecno Dicas TI
em Fevereiro 16, 2022

Trilhas: Desenvolvimento Fullstack e Arquitetura de Software. Desenvolvimento Front-end e Mobile. Gestão de TI, Inovação e Transformação Digital.

Participe do seminário Dev Summit - 4ª Edição!!

Domine esses três GATILHOS MENTAIS para vender mais!

Depois de sair de casa, você já se perguntou se realmente trancou a porta quando saiu? Quando você estaciona em algum lugar, você pensa: “Uau, eu coloquei um alarme?”

Nosso cérebro é uma máquina, uma máquina que processa bilhões de coisas e uma máquina com eficiência energética.

O cérebro está sempre buscando, sempre otimizando o processo, padronizando as coisas, para quê? Para economizar energia. O cérebro está sempre procurando atalhos, caminhos e processos para realizar uma tarefa.

É por isso que a gente entra no carro, vai para o trabalho, vai pra casa da sogra, e quando a gente chega lá, a gente fica tipo, “Meu Deus, como eu cheguei aqui? Eu nem sei como cheguei aqui de carro.”

Alguns processos não passam pela parte consciente do nosso cérebro, é automático. Quando você entra no carro sabe que precisa dirigir, e como tudo já está gravado no seu inconsciente, a coisa flui.

Você não pensa em tudo isso toda vez que dirige. É o nosso cérebro otimizando processos, padronizando coisas, a fim de economizar energia.

Os gatilhos mentais também funcionam porque são facilitadores, nos ajudam a tomar decisões sem todo o esforço necessário para decidir algo.

É por isso que quando nos deparamos com “a última unidade”, “você só tem 5 minutos para decidir”, nosso cérebro diz “Opa, preciso prestar atenção nisso porque fui apresentado a um conselheiro”

Se você quiser aprender mais sobre gatilhos mentais, junte-se a mim neste artigo.

Quando usar os gatilhos mentais

Bem, falamos um pouco sobre como o cérebro procura conservar energia, e é por isso que os gatilhos mentais são poderosos, e isso pode ser usado para influenciar os consumidores. Mas lembre-se, os gatilhos mentais devem ser usados ​​para influenciar, não manipular. Use com moderação.

Separei três exemplos de gatilhos neste artigo que você pode aprender e começar a usar na sua empresa, negócio ou até mesmo no dia a dia.

Gatilho Mental da Escassez

Um dos mais poderosos e comumente usados ​​é o gatilho mental da “escassez”. Todos valorizam o que está escasso e o que está esgotado. Quanto mais difícil é conseguir, mais a gente quer, certo? Por exemplo, ouro, diamantes, carros esportivos de edição limitada, etc.

Nem todo mundo vende ouro ou diamantes, mas pode ser aplicado ao seu negócio de várias maneiras. Frases como: “Apenas alguns itens restantes. Esgotado. Somente hoje. 50% de desconto. Somente os 10 primeiros.” Esses exemplos podem fazer com que os compradores sintam que o produto ou serviço está acabando e está faltando algo .

Isso cria um gatilho que ajuda os consumidores a agir, mas é claro que você não pode mentir sobre isso ou corre o risco de perder toda a credibilidade. Se você diz que tem 5 em estoque, você realmente tem que ter 5 ou as coisas ficam complicadas.

Gatilho Mental da Autoridade

Outro gatilho muito forte é a autoridade, um gatilho amplamente utilizado na publicidade em geral. Por exemplo, a marca criou um anúncio com um ator famoso que usou o produto, dando uma boa crítica ao produto. Fazem isso para usar a autoridade, a relevância de certas celebridades, para associar seu produto ou serviço à credibilidade do ator. Por exemplo, creme dental é recomendado por nove em cada dez dentistas.

A marca significa que o creme dental é bom se o dentista (autoridade no assunto) recomendar. Se você não tem o dinheiro do milionário para contratar um garoto-propaganda, uma pessoa super famosa, como pode usar? Você pode ser sua própria autoridade, sua autoridade de marca.

De que maneira? Mostre que você entende do assunto e que sabe do que está falando. Distribuir conteúdo gratuito e valioso para seu público é uma forma de provar que você entende do assunto. Por exemplo, você também pode usar estudos de caso de clientes para demonstrar que seu produto ou serviço funciona.

Isso vai construir credibilidade para sua marca. Os clientes em potencial dependem muito das opiniões de outros clientes e da experiência de outros compradores. Portanto, tente aplicá-lo ao seu negócio, mesmo que esteja apenas começando e não tenha orçamento para contratar alguém para anunciar.

Talvez você possa fazer um estudo de caso e começar a criar conteúdo relevante para seus prospects.

Gatilho Mental da Reciprocidade

O terceiro gatilho, também muito poderoso, é o gatilho recíproco. A reciprocidade é um gatilho poderoso que muitas empresas, muitos empreendedores usam há muito tempo. Você conhece aquele velho ditado, o que você dá, você recebe. É um equilíbrio recíproco.

Deixe-me dar um exemplo: quantas vezes você recebeu um presente de aniversário e se sentiu obrigado a devolver o presente de aniversário dessa pessoa? Esse gatilho é o estímulo que parte da premissa de que se você se dá bem com as pessoas, elas vão te recompensar com seu produto ou serviço.

Outro exemplo, no mercado, quando a promotora vende aquela salsicha grelhada no açougue, você vai lá e experimenta a salsicha, e a promotora diz: “Senhor, nós temos a salsicha? não precisa, suas chances de comprar o produto também são muito altas porque você provou algo De graça, ele usa o gatilho recíproco, ele te dá algo e pede algo em troca.

Isso é muito usado no Marketing Digital, com iscas digitais, PDF, planilhas e tudo mais. Você oferece algo de valor para o possível cliente depois que ele usa, aproveita seu produto grátis, você oferece algo pago. Isso pode trazer essa sensação de reciprocidade e eles acabam comprando o seu produto.

Existem várias maneiras de aplicar a reciprocidade. Amostras grátis, e-books, relatórios, enfim, são várias as possibilidades. Mas lembre-se, use gatilhos com moderação e tenha cuidado com o que você distribui para as pessoas.

Existem dezenas de gatilhos, se você quiser se aprofundar nesse assunto vou recomendar dois livros, o primeiro é “Armas da Persuasão, Robert Cialdini” e o segundo é “Pré-suasão” ambos do mesmo autor. São leitura obrigatória para quem quer começar a entender um pouco mais.

Vídeo que inspirou esse texto no youtube Aqui

Você vai gostar também:

Trilhas: Desenvolvimento Fullstack e Arquitetura de Software. Desenvolvimento Front-end e Mobile. Gestão de TI, Inovação e Transformação Digital.

Participe do seminário Dev Summit - 4ª Edição!!